Saiba como identificar se seu paciente está com medo

Compartilhe:

Sabemos que muitas pessoas hoje “morrem” de medo de dentista, isso é uma fobia. Como poderíamos definir fobia? Fobia é um medo exagerado, aversão a algo; neste caso, aversão ao dentista ou a alguns instrumentos e atividades realizadas por eles. Muitas pessoas têm medo de dentista apenas porque cresceram ouvindo seus pais falarem que não gostavam de ir ao consultório. Outras pessoas, no entanto, já dizem ter medo de dentista por terem passado por experiências não muito agradáveis no consultório durante algum procedimento.

Essa fobia se dá devido ao fato de que a figura do cirurgião do dentista está associada ao “vilão da história”, à dor. Os principais culpados pela construção dessa fobia são os próprios pais, pois como forma de punição à alguma desobediência do filho, acabam dizendo algumas coisas, como: “vou te levar ao dentista para ele te dar injeção”. Devido a atitudes como esta, essa criança poderá se tornar um adulto com medo de dentista e, até mesmo, de outros profissionais da área da saúde. É preocupante para os cirurgiões-dentistas quando esse medo toma conta do paciente, fazendo com que ele deixe de procurar um profissional da área odontológica para realizar algum tratamento necessário e acaba negligenciando sua saúde oral, podendo ter futuramente alta incidência de cáries e também doenças como a gengivite, periodontite, entre outras.

Durante a consulta devemos sempre observar algumas atitudes / sinais que os pacientes nos demonstram indicando que estão com medo, como por exemplo:
1- Sudorese excessiva;
2- Pernas cruzadas firmemente;
3- Palidez e respiração ofegante;
4- Mãos agarradas nos braços da cadeira;
5- Olhos fixados nos instrumentais dos dentistas.

Ao notarmos estes sinais temos que tentar tranquiliza-los.

Mas como podemos fazer isso? A forma que temos para tranquiliza-los e fazer com que essa fobia acabe é criar um vínculo de afetividade com estes pacientes. Devemos passar confiança a eles, conversar sobre a importância do dentista, incentivar a visita frequente ao dentista, orientar a respeito da higiene bucal, durante a primeira consulta, explicar o procedimento de forma clara e objetiva, de modo que o paciente entenda o que será feito e tornar o ambiente de trabalho mais tranquilo e confortável. Ações simples como estas, aos poucos, farão com que os pacientes transfiram o medo daquela figura de vilão do dentista para a confiança no amigo e profissional dentista.

A Odontologia está tão mais moderna, com novas tecnologias e técnicas para melhor atender seu paciente, que não é mais necessário se preocupar em ficar tenso ou ter medo de determinado procedimento. O dentista se utiliza de algumas artimanhas, como por exemplo a utilização de oxido nitroso, agente sedativo e analgésico, que faz com que o paciente relaxe durante o procedimento. Existem vários outros medicamentos que podem trazer conforto ao paciente, os quais serão avaliados pelo dentista e sua equipe, de moto a tornar a consulta odontológica o mais confortável possível para cada paciente em especial.

Os cirurgiões dentistas só querem o melhor para seus pacientes!

fonte: O Dentista Acadêmico. Disponível em: http://www.odentistaacademico.com.br/2016/06/saiba-como-identificar-se-seu-paciente.html. Acesso em 13/06/2018.